Make your own free website on Tripod.com

A Alimentação na Adolescência


Quais as causas da anorexia e da bulimia?       
Como podem ser tratadas?
Esclareça todas as suas dúvidas.

    O que é a anorexia nervosa?

    É uma luta do adolescente para alcançar um ideal de beleza que implica uma perda notável do peso corporal.

    As primeiras manifestações de anorexia são as seguintes:

           - Perda considerável do peso, pelo menos 25%;
           - Diminuição da ingestão de alimentos, sobretudo de gorduras;
           - Aumento do exercício físico;
           - Comportamentos de indução do vómito;
           - Utilização de laxantes ou diuréticos em doses exageradas.

    O que é a bulimia nervosa?

    A bulimia é uma variante da anorexia.

    O adolescente bulímico caracteriza-se por:

           - Períodos frequentes em que come compulsivamente todos os alimentos que encontra, num curto espaço de tempo;
           - Ingere quantidades consideráveis de alimentos independentemente das suas propriedades;
           - Recorre regularmente ao vómito, aos laxantes ou diuréticos;
           - Há uma preocupação excessiva pelo corpo, pela comida e imagem corporal.

    Quais são as causas destes transtornos da alimentação?

    A anorexia e a bulimia são mais comuns nas raparigas (90%) do que nos rapazes.

    As causas concretas para estes transtornos ainda são desconhecidas e geram muita polémica.

    Actualmente, devemos encarar estes problemas numa perspectiva multidimensional, ou seja, incluindo vários factores, como os biológicos, psicológicos, familiares e sociais. A explicação biológica centra-se numa disfunção cerebral (no hipotálamo) que é desencadeada quando o adolescente vive um acontecimento stressante. A explicação sociocultural considera que as causas para estes transtornos advêm dos ideais de beleza do mundo ocidental, em que a mensagem que se transmite, sobretudo às raparigas, é que “ser magra é ser mais atractiva, mais competente e vencedora”.

    A explicação psicológica afirma que a anorexia/bulimia resultam de problemas de:

           - Autonomia e independência;
           - Dificuldade em aceitar os problemas da vida adulta;
           - Relações sociais;
           - Introversão e insegurança
           - Ansiedade social;
           - Sensação de fracasso e falta de controlo na vida escolar;
           - Tendências perfeccionistas;
           - Rigidez e extremismo na avaliação dos seus problemas quotidianos.

    As teorias que abordam a influência da família relacionam os problemas de condutas alimentares com a influência negativa de algum membro da família, normalmente a mãe.

    Como tratar?

              - O primeiro passo é falar com o seu filho, expressar as suas preocupações pela sua saúde e pelo seu organismo;
              - Discuta o problema com o seu filho e procure soluções. Pode fazê-lo sozinho ou na presença de um médico;
           - Não se contente se o seu filho lhe diz que vai mudar. Estes transtornos duram muito tempo e conduzem a comportamentos que, por vezes, são contra a vontade do adolescente;
           - Se o assunto é mais sério, ou se o adolescente já está numa fase muito avançada, consulte o seu pediatra ou médico de família.

    Como escolher um profissional que vai ajudar o seu filho?

    Peça referências a outro profissional que conheça.

    Coloque ao terapeuta escolhido algumas das seguintes questões:

           - Qual é a sua experiência relativamente aos transtornos de comportamentos alimentares?
           - Considera ser um campo que domina?
           - Qual é o seu índice de êxitos nestes tratamentos?
           - Que métodos terapêuticos utiliza?
           - Como serão os pais envolvidos no tratamento?
           - Que informação disponibilizará sobre os progressos e os retrocessos do tratamento?
           - Quanto custará o tratamento?
           

Voltar à página inicial