Make your own free website on Tripod.com

A Violência nos Jovens


A violência nos jovens tem aumentado de um               
modo bastante significativo nos
últimos anos.
Como poderemos preveni-la?

Entrevistado: Prof.ª María José Díaz-Aguado

Catedrática de Psicologia da Educação na Universidade Complutense em Madrid. Realizou uma série de investigações sobre como “lutar contra a intolerância, a exclusão social e a violência através da educação”.

Como reconhecimento do seu trabalho, em 1997, ano europeu contra o Racismo, o Instituto de Migrações e Serviços Sociais (do Ministério do Trabalho e da Solidariedade) atribuiu-lhe o Prémio Extraordinário pela erradicação do racismo, da xenofobia e do anti-semitismo.

Entrevista:

Como se caracteriza um jovem violento?

Ser violento não é uma característica inerente aos jovens. Ninguém nasce violento.
Os adolescentes que são violentos aprenderam a sê-lo através das relações que tiveram no decorrer da sua vida. As oportunidades que tiveram para aprender esquemas de violência foram superiores às oportunidades para aprender modelos alternativos, baseados na empatia e no respeito mútuo.

Que tipo de violências existem?

Em função das consequências podemos distinguir a violência física, psicológica e sexual.
Em função das causas que originam violência distingue-se violência reactiva e instrumental.

Como caracteriza as duas últimas?

Violência reactiva é uma explosão, que surge depois de uma situação que provocou um elevado nível de tensão, em que a pessoa não conseguiu enfrentá-la de outra maneira.As pessoas que utilizam a violência instrumental, fazem-no para alcançar determinados objectivos. São actos violentos planeados e os agressores costumam justificá-los como comportamentos legítimos.

Em que contextos é que estes adolescentes costumam ser mais violentos?

Em todos os contextos se produz violência, incluindo na escola e na família. Mas o momento em que os adolescentes têm mais comportamentos violentos é em períodos de lazer, fins-de-semana, feriados ou férias.
Normalmente estes comportamentos de violência aparecem associados ao álcool.

O grupo onde o jovem está inserido tem influência nas suas decisões?

Sem dúvida alguma. Os adolescentes utilizam comportamentos mais violentos quando estão inseridos no seu grupo, principalmente se este for violento e sem modelos de referência positivos, como se fosse uma espécie de gueto.
Desta forma, lutar contra  estas condutas implica uma integração de todos os jovens em grupos que sejam construtivos e positivos. A escola é o lugar mais indicado para fazê-lo.

Que podem fazer os pais quando suspeitam que o seu filho é violento?

Os pais podem proporcionar-lhe três condições básicas:

    1 - Um afecto incondicional que proporcione segurança, mas sem proteger em excesso.
    2 - Uma atenção contínua que permita captar quais são as necessidades do seu filho em determinados momentos.
    3 - Uma disciplina consistente, que não seja nem um excesso de autoritarismo nem de negligência. É importante ensinar a respeitar limites. A violência está sempre para além desses limites.

Nos últimos anos os pais têm falhado sobretudo na terceira condição. Muitas famílias têm dificuldades em manter uma disciplina.

A melhor disciplina é aquela que pressupõe uma mudança no:

    - Nível cognitivo: ajudando-o a entender as consequências das suas condutas violentas.
    - Nível emocional: ajudando-o a arrepender-se.
    - Nível do comportamento: ajudando-o a reparar a situação e a desenvolver alternativas para não voltar a cometer os mesmos actos de violência.

Gostaria de enviar alguma mensagem aos pais?

Que continuem disponíveis para o seu filho mesmo que ele o dificulte.
Muitos pais afirmam que não querem dizer nada porque ele reage mal quando damos uma opinião.
Ajudar a criança a tornar-se adulto é um processo gradual. A retirada da protecção familiar não deve ser brusca. Deve ser incrementada à medida que o adolescente vai demonstrando ser capaz de tomar decisões acertadas.

 

Voltar à página inicial